Translate

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Explorando Jericocoara



Em Jeri há lagoas lindas formadas pela água da chuva. Uma delas é a Lagoa Azul que é cristalina, super limpa. Todos os lugares por que passei estão muito bem preservados. Muito dessa conservação tem com a ver com a pouca exploração comercial do lugar. O povo nativo e a natureza vivem em harmonia. E é um grande descanso estar passeando por ali porque a vida segue seu curso normal. Não há ninguém te interrompendo falando na sua cabeça ou vendendo coisas na praia. Você simplesmente relaxa.


Em Jeri fiz muitos passeios a pé percorrendo quilômetros de praias com dunas. Eu fiquei em um albergue da juventude e conheci uma turma super animada. Com eles andei todos os dias conhecendo o povoado. Um dia fomos para Mangue Seco, um lugar onde o tempo parou. Sabe aquelas casinhas simples quase no meio da areia da praia, com porcos na frente tirando um cochilo à tarde? Este lugar é lá.



Conheci a pedra furada - cartão postal de Jericocoara. No final da tarde, o sol se põe dentro da pedra e dá uma foto linda.




Os nativos são sertanejos puros que não conhecem quase nada de tecnologia. Não chegou lá. Estão vivendo como há séculos atrás. Mas ninguém se preocupa com isso ou se ressente. Eles têm outra visão da vida.



                                       

Lá, aprendi que a vida pode passar devagar quando a gente quer. Foi ali que comecei meu tratamento prático contra a ansiedade. Chegávamos no final da tarde dos passeios e íamos tomar banho e dormir. Meia-noite todo mundo saía pra ir ao forró ou andar pela praia pra ver um luau, caminhar pelas ruas que são super sossegadas ou fazer compras nas lojas da praia.




Jeri é um lugar para ficar à vontade. Você pode andar descalça porque as ruas são de areia, os pescadores são simpáticos e simples e ninguém te julga por nada. É um lugar para você curtir, apenas.



Nenhum comentário: