Translate

terça-feira, 29 de junho de 2010

De Jericocoara a Caburé no Maranhão


                         Árvore deitada pelo vento em Jericocoara

Depois de três dias em Jericocoara sigo meu caminho para Camocim, no Ceará. Parto num pau-de-arara que para em frente ao albergue. Seguimos juntos, sem conversar ainda, eu e meus companheiros de viagem. Depois do pau-de-arara, pegamos uma van lotada que atravessa pequenas cidades do Ceará até chegar na Parnaíba, no Piauí. É um dia inteiro de viagem passando por cidades pequenas do interior do Ceará e povoados e comunidades muito pobres do Piauí. Nesses lugares a pobreza está nos olhos das pessoas. Gente pequena e desnutrida, mas muito trabalhadora. Neste cenário, um sol de rachar e paisagens lindas!



                                      
                                           Praias do caminho

Quando desci da van na rodoviária da Parnaíba, conheci a Carolina, uma argentina super gente boa e mochileira profissional, e depois a Tassiane, uma maranhense que estava levando o namorado belga para conhecer os Lençóis. Ficamos amigas e companheiras. Decidimos seguir juntas para os Lençóis Maranhenses. Pegamos mais um transporte para seguir viagem, desta vez algo mais confortável - um ônibus de rodoviária. O próximo destino era Tutóia, no Maranhão. Chegamos no início da noite na cidade. Procuramos um hotel para pernoitar – um lugar bem simples porque também não havia outra opção. De noite, já combinamos com um cara para nos levar de manhã para Caburé, o nosso próximo destino. Fomos numa picape 4X4. Uma aventura maravilhosa!




                                    Dunas de areia em Caburé

Chegando em Caburé você vê um areão sem fim, parece que é a curva do planeta, o fim do mundo. São quilômetros e quilômetros de areia de praia até chegar ao Rio Preguiças. A gente foi super feliz na picape, sol e vento no cabelo, sorriso escancarado. Paisagens incríveis pelo caminho. De Caburé você pode ir de barco para Atins, uma ilha linda em que você vê o encontro do Rio Preguiças com o mar. O lugar é rústico, selvagem, paradisíaco! Nós fomos e acabamos almoçando por lá. O calor é de matar, mas caminhar por Atins é imperdível, principalmente para ver o encontro do rio com o mar. Vale a pena conhecer!



                     
                         Atins - paraíso de mar, rio e areia



                Em Atins tem guaraná rosa que se chama Jesus!



2 comentários:

Isaura Gomes disse...

Que bacana,sua viagem,é muito legal conhecer pessoas por onde passamos,é uma coisa que sempre faço nas minhas andanças, e ainda farei essa viagem para Maranhão.

Isaura Gomes disse...

Que bacana,sua viagem,é muito legal conhecer pessoas por onde passamos,é uma coisa que sempre faço nas minhas andanças, e ainda farei essa viagem para Maranhão.