Translate

quinta-feira, 24 de março de 2011

Reinventando





Todo dia quero ser mais eu mesma.
Acordar de novo pronta para a vida.
Encarar meus medos e minhas alegrias.
Sorrir, chorar, viver e amar...
Ah! esse tal de tempo aperta minhas conquistas!
Eu quero tudo e não quero nada...
Se eu soubesse mais de mim,
Eu não me atreveria a me reinventar.
Ficaria satisfeita com o que conheço.
Mas se eu soubesse tudo da vida...
Acho que também não teria graça!
Ficaria tudo muito claro ...
Prefiro descobrir a cada dia...
Meus mistérios, minha alma.
E assim vou me alimentando
De sonho e fantasia,
De realidade e ilusão.
O que eu ainda não sei...
Eu desejo!




segunda-feira, 21 de março de 2011

AS INDAGAÇÕES


"A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas."

Mário Quintana



quarta-feira, 9 de março de 2011

Lixo Extraordinário




Um dos filmes mais emocionantes e mais bonitos que já assisti. Lixo e pessoas, gente de carne e osso, vida real e dura, cheia de histórias igualmente duras e sofridas. Mas o filme é incrivelmente belo, puro e limpo.

Vik Muniz, artista plástico brasileiro, premiado e reconhecido internacionalmente, empresta seu talento e sua arte a uma causa social das mais importantes: resgatar um grupo de pessoas em um dos maiores lixões do mundo. Vik foi corajoso e extremamente sensível. O documentário faz a gente chorar, sorrir e acreditar no futuro.

A história é profunda, densa, emocionante, e resgata o próprio Vik para suas origens. É o encontro da arte e da vida. O encontro e a relação que se estabelece entre essas pessoas  e o artista é que faz o filme uma obra de arte. Não há nenhuma arrogância na relação de Vik com os catadores de lixo. Há sim o desejo de mudar e transformar positivamente a vida do outro. Como Vik diz no filme: "O momento em que uma coisa se transforma em outra é o momento mais bonito". Vik disse isso valorizando cada pedaço de lixo e de vida que estava ali, colocados pelas mãos dos catadores, na construção de cada quadro.

 E o momento mais bonito do filme foi ver as pessoas se reconhecendo como obras de arte, como artistas, partes fundamentais daquele processo. O sorriso mais bonito no rosto e uma grande emoção tomou conta daquelas vidas. A perspectiva da arte mudou o olhar de cada um sobre si mesmo e sobre o mundo. Elas viveram e sentiram o grande significado da arte nessa experiência.

Vale demais a pena ver !

domingo, 6 de março de 2011

Cisne negro



Misto de terror, suspense, drama e sedução. Cisne Negro é um filme incrível! Perfeito como a atriz principal Natalie Portman em sua atuação como a bailarina Nina. O filme consegue prender a atenção do expectador do inicio ao fim, é envolvente, conflitante, dá medo e emociona. Todos os ingredientes bem dosados, desde o roteiro, a direção e a fotografia, além é claro, da melhor atriz do oscar 2010. Natalie Portman arrasa, consegue ser frágil, o cisne branco, e fantasticamente sedutora, encarnando o cisne negro. Com uma desenvoltura brilhante, a atriz coloca dramaticidade em cada cena do filme.

Sonho e realidade se misturam ao longo da história. Imaginação, obstinação, delicadeza, sensualidade e ambição. O filme é uma obra de arte, em cada passo de dança nos envolvemos na trama da personagem, que perde o controle sobre o que é alucinação ou verdade em sua vida. E o expectador consegue ter a mesma sensação da personagem. De tão absorvidos pela história pensamos que tudo é realidade. A trilha sonora também é um show e nos conduz maestralmente ao grande  final do espetáculo de dança. Nina incorpora seu personagem mais díficil - o cisne negro - de uma maneira tão absurdamente real e perfeita que é impressionante vê-la no palco dançando. A cena é de uma beleza e sensualidade visceral. Vale a pena assistir. Imperdível!