Translate

quarta-feira, 9 de março de 2011

Lixo Extraordinário




Um dos filmes mais emocionantes e mais bonitos que já assisti. Lixo e pessoas, gente de carne e osso, vida real e dura, cheia de histórias igualmente duras e sofridas. Mas o filme é incrivelmente belo, puro e limpo.

Vik Muniz, artista plástico brasileiro, premiado e reconhecido internacionalmente, empresta seu talento e sua arte a uma causa social das mais importantes: resgatar um grupo de pessoas em um dos maiores lixões do mundo. Vik foi corajoso e extremamente sensível. O documentário faz a gente chorar, sorrir e acreditar no futuro.

A história é profunda, densa, emocionante, e resgata o próprio Vik para suas origens. É o encontro da arte e da vida. O encontro e a relação que se estabelece entre essas pessoas  e o artista é que faz o filme uma obra de arte. Não há nenhuma arrogância na relação de Vik com os catadores de lixo. Há sim o desejo de mudar e transformar positivamente a vida do outro. Como Vik diz no filme: "O momento em que uma coisa se transforma em outra é o momento mais bonito". Vik disse isso valorizando cada pedaço de lixo e de vida que estava ali, colocados pelas mãos dos catadores, na construção de cada quadro.

 E o momento mais bonito do filme foi ver as pessoas se reconhecendo como obras de arte, como artistas, partes fundamentais daquele processo. O sorriso mais bonito no rosto e uma grande emoção tomou conta daquelas vidas. A perspectiva da arte mudou o olhar de cada um sobre si mesmo e sobre o mundo. Elas viveram e sentiram o grande significado da arte nessa experiência.

Vale demais a pena ver !

2 comentários:

Super Lana disse...

Esses dias passou na cultura
uma matéria,sobre este filme
Não,foi a toa que foi indicado ao oscar...rs

Adriana Borges disse...

O filme é bacana demais! Merecia ter ganhado o oscar! beijim