Translate

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Eu sou meio assim...




















Sem eira, nem beira
jogada da ribanceira
malhada de carmim
mulher, menina ou anjo?

Sem nome, sem berço
Com destino: secreto
Caminho na lua, no sol
Adormeço no universo.

Sou um ser-tudo,
um quase nada no absurdo.
Um pouco, muitos
Mais cor, mais prazer.

Sou ariana,
às vezes, sou bacana
Amante-da-vida,
rebelde e criança.

Não troco:
Aventura por marasmo,
Amor pela solidão,
Nem doce por salgado.

2 comentários:

Marco Antônio Pereira disse...

Você é seu caráter
e não sua digital
boas essas avoança nas idéias
Bela poesia

Adriana Borges disse...

Obrigada, Marco !!! Essas avoanças são muito boas pra mim!