Translate

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Cada um na sua casa














Cada um na sua casa ou Home (2015) é uma animação muito bacana, divertida, representativa, uma história  cheia de lições. Um filmão. Bem, eu adorei né! Não é uma história apenas para crianças, o adultos vão gostar muito de ver também.  É para toda família e agregados verem juntos, de preferência.

Para começar,  a personagem principal é uma jovem adolescente estrangeira, negra,  de olhos verdes e de cabelos cacheados, que mudou recentemente de país e está se acostumando a viver em outro lugar. Ela conhece um  alienigena bem desastradinho, famoso por arrumar confusões em sua terra, tanto que foi banido. Entre diferenças e estranhezas nasce uma amizade.

Ele aprende com ela como é ser humano. A experiência leva  os dois a se conhecerem melhor  e a perdoarem seus erros, se aceitarem, se amarem, criando um laço profundo. O filme fala de maneira leve, sutíl e engraçada sobre as relações humanas. Aquelas que estabelecemos com os outros, os amigos e a nossa família. Fala de amor, a gente chora sim, mas ri bastante também.

 O filme ainda é contextual quando fala do preconceito sofrido pela garota na escola, da sua forma corajosa de enfrentar as coisas na vida e do seu amor por sua mãe, que também é diferente, branca e de cabelos lisos. Por isso, Home é um filme representativo, que inclui, que mostra uma auto-imagem positiva do miscigenado e do negro. 

A personagem é uma garota forte, que luta pela sua felicidade, é uma heroína negra.  A animação também fala sobre a intolerância aos outros, aos erros, ao diferente, e à tudo aquilo que não conhecemos realmente. Tipo “Não li e não gostei! 

Quando há uma abertura maior, uma compreensão mais ampla, as coisas acontecem. O filme traz uma mensagem muita bonita de como podemos  superar e até curtir as diferenças. E de como o amor  e a coragem são fundamentais  para vencermos  os obstáculos.

Fica a dica! Em cartaz nos bons cinemas da cidade! Recomendo demais!




Nenhum comentário: